Tags

,

Desejo um bom… Bom dia caso seja dia para vocês.

Vou dar uma breve descrição de como foi minha partida e chegada nesta cidade cujo o sol se esconde mais que os cidadãos quando vêem o bandido nos desenhos do pica-pau.

Minha saída de Porto Alegre foi no dia 3 de fevereiro, o embarque estava marcado para as 9:58 da manha, mas todos conhecemos os padrões aeronauticos da nossa querida infraero, logo o avião foi se deslocar para seu destino apenas as 11:20, mas por algum motivo cujo qual desconheço, meu ticket de embarque estava condicionado a classe econômica, mas fui agraciado pela classe executiva. Nada demais, apenas o fato de ter uma tv com alguns filmes no cardápio. O filme escolhido para esta viagem de POA a SP foi o excelente “A Rede Social” filme este que voces podem encontrar a critica clicando aqui.

Chegando em SP minha surpresa, estava garoando!

Após me perder entre túneis, achar uma amiga que mora nos EUA mas estava retornando ao BR para visitar a familia, achei o balcão da Ibéria, fiz meu Check-In e bezuntei em uma longa e cansativa espera no saguão do aeroporto de Guarulhos.

Espero que nao haja nenhum Boliviano, Equatoriano, Peruano ou Paraguaio lendo isto, mas passei a criar um certo desgosto por vocês enquanto esperava meu vôo. Tudo em virtude do caos e barulho causados por vossas pessoas e crianças. Outro fato interessante no vôo ou melhor, nos vôos foi o fato de haver sempre alguma pessoa que tivesse alguma relação com religião. No vôo de POA para SP foram 2 freiras, no vôo de SP para Madri firam 6 monges e de Madri para Dublin mais 2 freiras. Num total de 10 penitentes.

Mas continuando… Durante o vôo de SP para Madri, sentei-me ao lado de uma brasileira que estava de viajem para Frankfurt, Alemanha para visitar a filha, conversa vai, conversa vem descubro que a filha desta vai estrear uma peça de bale na cidade, logo passamos 1/6 da viajem falando sobre bale, opera e enfim no filme “Cisne Negro” (que vocês também podem encontrar a critica aqui). No mais não houve grandes novidades durante o voo, a mesma chatice e desconforto de sempre…

A chegada no aeroporto de Madri foi durante a madrugada, tive de ficar entre lá e acolá para gastar tempo. Tempo este que custou para ir embora. O sono chamava, a fome arruinava meu sistema nervoso e o pavor meu e de um grupo de braZileiros de não fazer a conexão devido a um grupo de pessoas (não lembro a nacionalidade) que se encontravam para pegar um voo no mesmo portão de embarque. Mas após algumas inúmeras voltas com o ônibus da Ibéria pelo aeroporto, estava finalmente me dirigindo para meu destino final, achava que a viajem seria rápida e tranqüila. Ledo engano. Foi a pior parte. A saída da Espanha foi uma beleza o problema foi a entrada em Dublin. Névoa, tempo fechado, fortes rajadas de vento fizeram do avião um carro de montanha russa sem trilhos, onde o destino mais provável era o meio do mar. A turbulência provocou sentimentos e sensações diferentes nas pessoas que no voo se encontravam, algumas começaram a chorar, outros a rezar, uma menina desmaiou, eu e mais dois rapazes, um brasileiro e o outro Português, começamos a rir insandecidamente. A minha era uma mistura de pavor e sadismo, quanto aos outros dois não posso responder por eles. O comandante teve de arremeter voo por 2 vezes e por 2 vezes também o avião “embicou” com destino ao mar mas retomou ao seu sentido obrigatório. Ou seja momentos de pura tensão. Se conseguir eu posto os vídeos que gravei dentro do avião no Youtube.

Mas eis que chego a meu destino. Dublin uma cidade tranqüila, acolhedora e fria. Não vou me alongar muito pois minhas costas estão doendo logo mais escrevo falando sobre a cidade, as pessoas, as amizades e tudo mais.

Sintam-se abraçados e beijados conforme seus gostos. Tenham um dia digno de seus esforços, uma vida longa e prospera e que a força esteja com vocês.

Bye….